Atenção, ESCOLAS: o Scrapbooking pode ser um grande aliado no processo de ensino-aprendizagem das crianças e dos adolescentes!

scrap e as crianças6

Atenção, ESCOLAS: o Scrapbooking pode ser um grande aliado no processo de ensino-aprendizagem das crianças e dos adolescentes!

scrap e as crianças3

Eu sou professora de Língua Portuguesa e grande parte da minha experiência profissional foi adquirida trabalhando com adolescentes e adultos.  No entanto, apesar de não ser professora da Educação Infantil e Ensino Fundamental, acredito firmemente que seria um grande sucesso se os educadores viabilizassem a prática do Scrapbooking dentro das salas de aula junto às crianças e também aos adolescentes. Há tantos benefícios que poderiam ser enumerados numa grande lista.

Quem trabalha com crianças e adolescentes sabe que lidamos com um vasto universo de realidades. Cada um deles traz uma história e se comporta de forma diferente. Muitos deles são quietinhos e retraídos, há os agitados e hiperativos, há os que apresentam pouco interesse frente a quase tudo, outros tem baixa autoestima e não se sentem capazes, enfim, apresentam deficiências sócio-afetivas, cognitivo-linguísticas  e psicomotoras de toda ordem. Os benefícios pedagógicos da prática do Scrapbooking para esse público seriam substanciais e inquestionáveis.

scrap e as crianças5

O Scrapbooking favoreceria o contato das criança e dos adolescente com seu mundo particular, por meio das fotografias. Ajudaria-os a se expressar com autonomia e criatividade. Por meio desta arte, eles aprimorariam o desenvolvimento motor, a coordenação motora fina, teriam noção de espaço, desenvolveriam a concentração, entenderiam a importância de serem organizados e caprichosos, além do bem-estar que lhes seria proporcionado pelo relaxamento frente à pressão dos afazeres e provas escolares do dia a dia.

dia-do-professor

O papel das professoras também seria fundamental neste processo (refiro-me a elas no gênero feminino porque as mulheres são maioria neste ramo de atividade). Eu sempre admirei as professoras da Educação Infantil (Maternal e Jardim) e dos primeiros anos de Ensino Fundamental. Em quase 100% dos casos, elas, além de serem professoras muito dedicadas, são verdadeiras artistas. Trabalham com absoluto capricho, desenham, pintam, moldam, cantam e fazem mil brincadeiras e jogos para diversificar cada vez mais as aulas com os pequenos. São altamente criativas e inovadoras. Acredito que nossas professoras seriam verdadeiras propulsoras do Scrap nas escolas. O Scrapbooking é uma arte que tem tudo a ver com o jeitinho habilidoso de nossas professoras.

Para os alunos maiores, o alinhavo do Scrapbooking às disciplinas poderia ser feito de várias formas. O Scrap possibilita conexão com os estudos da história, da linguagem, das ciências humanas e exatas, bem como das artes, da fotografia, das cores, tudo aliado a temas sociais, possibilitando aos alunos construir projetos geniais.

Imaginem um projeto compartilhado entre os professores das seguintes áreas: Matemática. História, Línguas (Portuguesa e Inglesa) e Artes. Os alunos, ao aprender, por exemplo, Geometria, fotografariam na cidade tudo o que conceituassem como figuras geométricas (a arquitetura dos prédios, das casas, da cidade),seguindo obviamente o ensino e as orientações do professor de tal disciplina. A partir disso fariam um estudo histórico ao longo do tempo das imagens e quadros famosos que abordaram (ainda que de forma inconsciente) a geometria desde os tempos mais remotos. Com a ajuda dos professores de Língua Portuguesa e Inglesa, construiriam textos sobre esta experiência. Todo o projeto seria finalizado com um lindo álbum de Scrapbooking, cuja avalização seria feita por todos os professores das disciplinas envolvidas.

Temas para os projetos de fotografia conciliados à interdisciplinaridade dos conteúdos programáticos das escolas não faltam – Mais exemplos: para as aulas de Língua Portuguesa – os alunos poderiam fotografar pela cidade todo e qualquer “erro de português”, bem como retirar de jornais e revistas deslizes que passaram despercebidos e foram publicados. Ao construir o álbum, usando dentro do Scrapcooking, a técnica do Journaling, poderiam não somente dissertar sobre a relação do homem com a linguagem, como também corrigir os erros encontrados, assimilando de uma forma diferente, eficiente e divertida os conceitos gramaticais.

Em Artes, por exemplo, poderiam ser propostos grandes temas para discussão social (As disciplinas trabalhadas poderiam ser Arte, Filosofia, História e Línguas ou quantas mais quisessem explorar o tema), em que os alunos poderiam confeccionar layouts a partir de uma foto significativa. Exemplificando uma proposta: os alunos deveriam encontrar a foto que representasse para eles o sorriso mais bonito do mundo, a partir, por exemplo, de um estudo feito da obra mais famosa de Leonardo da Vinci, a Mona Lisa. A princípio, todos pensam que a beleza do sorriso estaria na perfeição dos dentes ou da boca do(a) fotografado(a). Mas discutiria-se o que seria esta beleza. O sorriso mais bonito do mundo pode ser o de uma criança faminta ao ganhar um prato de comida. Ou de um prisioneiro preso injustamente sendo solto depois de longos anos de cadeia, de uma noiva apaixonada entrando na igreja para se casar ou ainda de uma mãe que acabou de dar a luz e vê seu filho pela primeira vez. Enfim… Isto seria apenas um dos muitos ganchos de discussão para que os alunos fizessem trabalhos fabulosos, altamente criativos, tocantes e tendo a arte do Scrapbooking para fechar um projeto tão interessante com chave de ouro.

Até mesmo em disciplinas da área de exatas como Física, Química e Biologia, que aparentemente não tem relação direta com a Arte poderiam ser contextualizadas em interessantes projetos. Normalmente os alunos participam anualmente de feiras de ciências e apresentam trabalhos nestas áreas em diversos assuntos. Fazem experiências incríveis que poderiam ser fotografadas em seu passo a passo. Por que não? Já pensaram como seria fabuloso o registro artístico destes trabalhos?

Eu, com minha inquieta imaginação, consigo enxergar tantas possibilidades de temática e interdisciplinaridade que este espaço é insuficiente para descrevê-los. Tenho sólidos argumentos para comprovar o quanto seria consideravelmente benéfica a inserção da prática do Scrapbooking nas escolas: os alunos teriam aulas de fotografia (quer conhecimento mais prazeroso?), aprimorariam a concentração, o lado criativo, a coordenação motora, a sensibilidade. E, de quebra, diminuiriam-se alguns dos pontos fracos que os atrapalham no dia a dia como a auto-crítica, a timidez, o mau humor e a errônea crença muitas vezes de que são incapazes. Indiscutível o quadro surpreendentemente transformador que se teria com esta prática nas escolas independente da idade e da série dos alunos. Certamente teríamos crianças e adolescentes mais livres, mais concentrados, mais criativos e felizes. Alguém duvida?

by Iva

coletivo

Animation17_Barrinha_Flores2

Envie seu comentário